Como planejar uma reforma em 6 passos

21/04/2021

O sonho de reformar um cômodo ou até mesmo uma residência por completo está ligado diretamente ao medo do transtorno que uma reforma pode causar. Quebra-quebra, bagunça, sujeira, barulho, vizinho reclamando, erros de profissionais, além de uma série de imprevistos, são algumas coisas que causam pânico, não é mesmo? Tudo isso, porém, pode ser evitado. Sabe como? Não? Então, leia este post e entenda como planejar uma reforma em 6 passos.

1. Defina o objetivo da sua reforma.

Qual o motivo da sua reforma? Você quer reformar para vender? Ou você acabou de comprar e quer dar a casa o seu toque pessoal? Ou talvez você já more nela a anos e quer melhorar algo e tornar mais funcional ou fazer um conserto para corrigir alguma falha construtiva?

É importante definir qual o objetivo da sua reforma para que antes de iniciar você crie um projeto de reforma, ele vai indicar o quê, quando e de que forma vai ser executado, ele vai te direcionar e informar sobre cada uma das etapas. Seguir à risca esse projeto vai lhe poupar de ter que lidar com muitos imprevistos. Clica aqui pra ver algumas dicas para te ajudar nisso.

2. Contrate um profissional experiente.

Contratar um profissional experiente em projeto e construção e que seja qualificado para planejar sua obra completa é extremamente importante, pois você terá a certeza que está fazendo algo com segurança. O mesmo poderá auxiliar não só no projeto estrutural e arquitetônico mas com todas as informações sobre quantidade de materiais a serem comprados e mão de obra a serem contratados. Atenção! Cuidado com profissionais com o preço muito abaixo do mercado e busque sempre indicações e profissionais de confiança.

3. Planejamento financeiro.

O primeiro passo para isso é definir qual o teto do seu orçamento, quanto você pode gastar durante a reforma, além disso pesquise sobre preços de materiais e custo e qualidade da mão de obra na sua região. Analise o custo-benefício e entenda o que cabe dentro do seu orçamento, assim você vai conseguir escolher de forma inteligente os melhores materiais e profissionais e atingir o seu objetivo. E lembre-se, optar pelo mais barato pode te trazer problemas posteriores, mas nem sempre o melhor é o mais caro. Clica aqui e veja algumas dicas para te ajudar a reduzir seu orçamento sem perder qualidade.

4. Reaproveite: observe o estado de conservação do imóvel e dos móveis.

Nem sempre há necessidade de troca para todos os móveis e/ou eletrônicos. Observe o estado de cada um deles e se pergunte se eles poderiam ser utilizados por mais alguns anos, muitos deles podem precisar apenas de uma restauração para fins estéticos.

5. Faça uma lista detalhada das mudanças e um cronograma.

O ideal é listar por cômodos e de acordo com as prioridades e mudanças desejadas, vale lembrar que os reparos mais urgentes ficam na frente. Inicie com uma lista das coisas que você precisa fazer (danos estruturais em primeira instância), posteriormente trocar o piso que está solto ou reformar um móvel que está com cupim, e só depois coloque as que você deseja fazer. Após essa listagem a criação de um cronograma é uma etapa fundamental para planejar a sua reforma. Afinal, isso dará mais controle no andamento das atividades. Assim, você pode listá-lo da seguinte forma:

  • Visitar lojas e pesquisar preços;
  • Listar as lojas de materiais de construção que fazem entrega no bairro;
  • Conversar com o vendedor e verificar as condições de pagamento;
  • Verificar a melhor data para a entrega dos produtos.

Assim, é possível organizar as atividades e se poupar dos imprevistos.

6. Atente para as questões burocráticas.

Antes de iniciar a reforma, é preciso ter a autorização da prefeitura. Porém, há reformas que não precisam passar por essa burocracia. Os casos que necessitam são os que mexem na estrutura da casa, como a inclusão ou exclusão de quarto, mezanino, banheiro, edícula, paredes, entre outros. Reformas como pintura, troca de portas e janelas e substituição do piso, não há a necessidade de autorização por parte da prefeitura.

O arquiteto, engenheiro civil ou uma Empresa Jr pode auxiliar você na criação do projeto e orientar sobre o que precisa ser feito antes de iniciar as obras em si. Aliás, o projeto entregue na prefeitura precisa ter a assinatura de um desses profissionais para ser aceito.

Esperamos que esse conteúdo tenha te ajudado, mas se restou alguma dúvida entra em contato conosco, estaremos a disposição pra te responder e auxiliar.

Endereço

Rua Rui Barbosa, nº 710, Centro, UFRB, antigo prédio do CETEC, Cruz das Almas – BA, CEP 44380-000

ConstruREC - Infojr UFBA